Páginas

Translate

Tempo de criança



Ilustração do Google

Quando a gente é criança,
o tempo demora a passar.
Os dias são longos e
o ano inteiro, uma eternidade.
tempo de deitar na grama,
fazendo das mãos um travesseiro gostoso para escorar a cabeça e 
ficar um tempo sem pressa 
olhando para o céu azul,
admirando as nuvens brancas
que passam devagar, devagar...
Temos todo o tempo do mundo
para adivinhar qual 
forma elas têm!

(Rovênia Amorim)

7 comentários:

  1. O melhor tempo não é Rovênia?
    Como são livres e verdadeiras!
    ... até que cheguem a escola e aprendem não só ler e escrever mas a 'perder' a beleza do olhar puro.
    Belo devaneio e bela imagem!
    deixo abraços

    ResponderExcluir
  2. Rovênia, uma delícia. Ir formando figuras com o aglomerar das nuvens e vez por outra se admirar do avião "a jato" que passava sem fazer barulho e deixando um grande rastro de fumaça.
    Deu até preguiça (com o calor que está aqui...).
    Abraço com carinho
    Manoel

    ResponderExcluir

  3. Que delicada poesia, Rovênia. Belíssimas: tua expressão, o desenho escolhido. Adorável!

    Descobrir desenhos em nuvens é a forma que o inconsciente achou para brincarmos de sermos anjos admirando a eternidade do momento...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. É verdade!
    Lindas palavras e imagem :)

    ResponderExcluir
  5. "É bom ser criança!"

    já dizia o nosso querido Toquinho!

    Lindos versos amiga!
    ;)

    ResponderExcluir
  6. Interessante que a sensação é essa mesma: parece que o ano demora a passar, temos todo o tempo do mundo... À medida do envelhecimento, vamos perdendo tudo isso, inclusive a imensidão do tempo... Parece que os meses passam como se fossem meros segundos... Estou amando navegar em seu blog nesta tardinha, início de noite de quarta...

    ResponderExcluir
  7. Linhas belas... Tão fofas como algodão-doce, que lembra as nuvens! É tão mágico ser criança, é tão necessário, é tão lindo...

    Suas palavras trouxeram-me minha infância aos olhos... Tantos porquês, tantas brincadeiras, tantos sorrisos e cócegas...

    ResponderExcluir

Faça o seu comentário!